In case we die*

15fev11

Cinco dias no hospital. Na segunda-feira, finalmente chega a notícia de que poderia receber visitas. No mesmo dia, tarde da noite, o telefone toca. Cada manifestação do telefone parecia gritar “algo errado aconteceu”. “Ela descansou”, disseram do outro lado da linha.

Os que foram dar seu último adeus não estavam chocados. Fora uma longa e penosa batalha contra a doença que, anos antes, já havia levado a irmã caçula.O tratamento arrebatador não a abalou. Mas a doença voltou. Fortalecida. Já não havia mais o que fazer.

Os dias de calor insuportável deram espaço para uma tarde cinzenta, uma brisa fria. Enquanto todos a olhavam, em silêncio, se perder por entre a grama bem cortada, choveu. Uma garoa fina, leve, elgante como ela sempre havia sido. Muitos disseram “é um bom sinal”. Sim. O céu está aberto para recebe-la.

*Architecture in Helsinki



One Response to “In case we die*”

  1. 1 rosi

    Aaai… é sempre muito triste ver-se diante deste momento…


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: