Oh please, Mr. President, will you lend me a future?*

28ago08

Começaram os showmícios dos candidatos a próximo residente da Casa Branca. Estádios lotados, atores de Hollywood, camisetas, cantores pop, azul-vermelho-e-branco pra todos os lados, roqueiros, Steve Wonder, balões, confetes, Steven Spielberg, buttons, bandeirinhas… aquela coisa toda. Delírio total para eleger o próximo homem que vai reger uma população mais preocupada em fazer estoque de junk food para a final do Super Bowl e que ainda vai levar, de brinde, o resto do universo para controlar.

Adoro junk food, as propagandas do Super Bowl e as besteiras que só um americano poderia pensar em fazer para tornar a sua vida mais feliz. Melhor ainda é quando americano resolve fazer algo de útil e informativo. A Good Magazine, revista bimestral que promove o ativismo social, sempre produz vídeos explicativos super legais e atrativos. Durante as campanhas partidárias para escolha do cadidato presidencial foram editados tutoriais com dados sobre os principais nomes das campanhas.

O queridinho das estrelas, Barack Hussein Obama II:

O republicano, veterano de guerra, John Sidney McCain III:

E agora eles lançam um vídeo tentando explicar explicando o confuso sistema eleitoral americano.

(Sim, houve uma pequena puxada de sardinha pro lado Democrata)

Bem que a propaganda política obriga-fucking-tória no Brasil (ou alguma mídia com senso crítico) poderia seguir o exemplo gringo. Afinal, é para isso que propaganda política existe, certo? A Favorita atrasa para nós, burros eleitores, termos a chance de conhecer os candidatos e suas propostas de melhorias para o município, estado ou buraco de país que habitamos.

Em vez disso temos um horda de egomaníacos viciados em gardenal usando seu tempo na tv aberta para soltar coisas como “corinthiano vota em corinthiano. Vote em mim”, “é cabeleireiro? Vote em mim” e todo tipo de non sense desnecessário que nem David Lynch poderia imaginar. Aí surge um ser chamado Sérgio Malandro fazendo sua campanha política para vereador pelo PTB (Alckmin perdeu pontos depois dessa). E eu ainda sou obrigada a escolher um ser bizarro para cuidar dessa zona! Como, se nenhum deles me fala algo de útil?! Se eu sou obrigada a assistir horário político os candidatos deveriam ser obrigados a falar algo, no mínimo, aproveitável.

Já escolheu um candidato? Vale checar a prestação de contas dele no site do Tribunal Superior Eleitoral. E peloamordedeus não vá fazer como gente que eu conheço que não mora na cidade mas vota aqui e ajuda a eleger o pior prefeito só por que ele fez um negócio que o imbecil achou legalzinho.

PS: Sim, eu assisti horário eleitoral por que ele cisma em ser transmitido entre o Jornal Nacional e a novela. Só que acabei perdendo a novela por que num espaço de 30 minutos senti MUITA vergonha alheia e desliguei a tv. Candidatos não têm senso de ridículo?

*Dear Mr. President, 4 Non Blondes



2 Responses to “Oh please, Mr. President, will you lend me a future?*”

  1. 1 vi

    Cara, eu passo mal de rir com a propaganda política.
    Você já viu o projeto do Maluf de ampliar as pistas da Marginal?
    Ele fez num photoshop safado a ampliação por cima do Pinheiros.
    E também sumiu com o trem!!!!
    hahahahahahahahahahahaha


  1. 1 We have the facts and we’re voting yes* « Anything to forget everything

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: