Red Wine, Success!

23dez07

Sou daquelas que não sabe cozinhar um ovo. Não, sou pior! Eu tenho a capacidade de estragar um miojo! Mas como já dizia Platão, a necessidade é a mãe da invenção e eu tive que bolar alguma coisa para comer ou morria de fome. Dezembro é fogo. Em casa já é difícil ter uma pessoa capacitada para cozinhar. Era uma sexta-feira, todos tinham uma festa de fim de ano para ir e eu tenho uma Stella faminta para alimentar.

MacarrãoO que comer? Para variar, a geladeira estava vazia. Miojo?! Não. Vono?! Não. Fora isso, o armário só guardava uma caixa de macarrão e uma lata de molho de tomate. “Vou botar tudo na panela”, pensei. Fui fazer o macarrão. Mas primeiro eu precisava saber como fazer o macarrão. Fui ler as instruções. A maldita caixa estava toda escrita em alemão! Procurei, procurei e achei uma etiquetinha mínima, quase ilegível, em português. Para cada 100gr de macarrão ferva 1l de água. Cozinhe pelo tempo determinado na embalagem. Ótimo! Como vou saber por quanto tempo cozinhar se eu não consigo entender as instruções? Sabia que devia ter começado o curso de alemão anos atrás. Decidi deixar cozinhando por 10 minutos. Foi o ideal. Al dente como eu gosto! Isso nunca aconteceu! Já servi macarrão cru e pasta de macarrão (se você estava se perguntando como eu consigo estragar um miojo, eis sua resposta). Dei graças a Deus que minha mãe me ignora e compra toda panela nova que vê, mesmo eu implorando para ela não comprar. A última aquisição foi uma panela para fazer macarrão. Primeira vez na vida que eu escorro a água sem perder metade do macarrão para o ralo.

PF

Hora do molho. Um alhinho frito no azeite, para dar um gostinho. Não sei cozinhar, mas é largar uma colher de pau e uma panela na minha mão que me acho a D. Ofélia. Hora de colocar o molho de tomate. Não sei se a panela era muito grande, mas quando vi o molho lá, cobrindo só o fundo da panela, bateu uma sensação de insuficiência. Precisava achar alguma coisa que desse uma sustância pro negócio. Tinha um pote de champignon no armário. Melhor não sacrificar algo tão caro. Queria algo mais low profile. Na geladeira só tinha uma cenoura. E foi isso mesmo que eu botei. Se cortasse em cubos ia demorar uma eternidade para cozinhar e o molho já estava começando a ficar seco. Usei um ralador mais grosso e fiz “tirinhas” finas de cenoura. Ainda tinha pouco molho para tanto macaJantandorrão. Achei uma lata de creme de leite. Acrescentei no molho de tomate. Voilá! Fiz um estrogonofe! De cenoura. Não como carne vermelha, minha gente! A parte mais difícil é acertar na quantidade de sal. Uma pitadinha. Insuficiente. Meia colher? Pronto! Já está no ponto!

Entre erros e acertos, o importante é que o macarrão ficou al dente, o molho esquisito, mas tudo resultou num jantar comestível. Minha irmã não passou mal no dia seguinte. Bom sinal. Agora abre a garrafa de vinho para comemorar… e tirar o gosto estranho da boca.

Título: Red Wine, Success!, Cold War Kids



No Responses Yet to “Red Wine, Success!”

  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: